Os melhores locais para visitar

Monumentos em Covilhã

Judiaria da Covilhã

  • património

Rua das Flores
6200-096, Covilhã

Covilhã

A comunidade judaica da Covilhã foi, entre o século XII e inícios do século XX, uma das mais fortes de Portugal. Muitos são os vestígios que restam dessa época, nomeadamente a nível arquitetónico na zona da antiga Judiaria, no centro histórico. Chegaram a haver dois núcleos hebraicos, que se caracterizam por vias estreitas, sem ordenamento e espaços públicos reduzidos. Há uma janela Manuelina dessa época que se encontra na parte de trás do município.

Ponte sobre a Ribeira da Carpinteira

  • património

Rua Marquês de Ávila e Bolama
6200-053, Covilhã

Covilhã

Concebida a 52 metros de altura e com 220 metros de extensão, visa facilitar a mobilidade e reduzir o trajeto entre o Bairro dos Penedos Altos e o centro da cidade. Esta obra do arquiteto Carrilho Graça, inaugurada em 2009, merece ser devidamente apreciada, tendo já recebido várias distinções a nível mundial. Apresenta um design em ziguezague e o enquadramento paisagístico é assinalável.

Igreja de Santa Maria Maior

  • património

Rua Senhor da Paciência
6200-158, Covilhã

Covilhã

Situada na zona histórica da cidade, está revestida por azulejos brancos e azuis que pretendem retratar a vida da Virgem Maria. Trata-se de uma igreja revivalista Neobarroca de planta longitudinal, composta por uma nave, uma capela-mor mais estreita e baixa, uma capela lateral, um batistério e uma torre sineira. Foi construída em 1886 no local onde existia a antiga Igreja de Santa Maria do Castelo. No interior, destaque para os retábulos de talha dourada Neorrococós e Neoclássicos.

Muralhas da Cidade da Covilhã

  • património

Rua do Norte
6200-153, Covilhã

Covilhã

São o que restam de um antigo castelo de fundação romana, construído num local sobranceiro da cidade. Da primitiva fortaleza medieval apenas subsistem alguns panos de muralha, alguns integrados noutras construções e nem sempre visíveis. No cimo das muralhas encontra-se o Miradouro das Portas do Sol, que oferece uma deslumbrante panorâmica sobre a região e onde é possível apreciar uma obra de arte urbana.

Estátua de Pêro da Covilhã

  • património

Praça do Município
6200-151, Covilhã

Covilhã

Em lugar de destaque na Praça do Município, localmente conhecida por Pelourinho, está uma estátua de Pero da Covilhã, explorador natural da Covilhã, que foi o primeiro a partir à procura do caminho marítimo para a Índia. Não conseguiu lá chegar, mas reuniu dados que foram muito úteis para Vasco da Gama o conseguir sete anos depois. O monumento de granito tem 4,67 metros de altura e 1,12 metros de largura. Um pouco mais abaixo encontra-se a estátua do Rei D. Luís, que em 1870 elevou a Covilhã a cidade.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

  • património

Avenida Frei Heitor Pinto
6200-048, Covilhã

Covilhã

Imóvel de Interesse Público edificado onde no século XIII foi construído o antigo Convento de São Francisco no centro da cidade e junto ao atual Jardim Público. Igreja de nave única com uma fachada de feição barroca e um portal gótico. No interior, destacam-se as abóbadas decoradas com ogivas estreladas, as capelas tumulares quinhentistas e a talha barroca do altar-mor. Distingue-se pela conjugação de elementos góticos, manuelinos e barrocos.

Igreja Matriz de Orjais / Igreja de São Pedro

  • património

Largo da Igreja
6200-581, Covilhã

Covilhã

Igreja barroca de planta longitudinal composta por duas naves escalonadas, de quatro tramos, uma capela-mor mais estreita e uma sacristia e uma torre sineira adossadas. Foi provavelmente construída no século XVI e reconstruída no século XVIII. Em 1992 foi ampliada, tendo sido acrescentada uma nave.

Teatro-Cine da Covilhã

  • património

Praça do Município
6200-151, Covilhã

Covilhã

Cineteatro construído no século XX para substituir um antigo edifício. Foi inaugurado em 1954, com uma lotação máxima de 1095 lugares.

Casa dos Ministros / Casa dos Magistrados

  • património

Rua 1º de Dezembro
6200-032, Covilhã

Covilhã

Casa de arquitetura pombalina construída na segunda metade do século XVIIII, com o propósito de albergar os Juízes de fora designados por Ministros territoriais. Mais tarde, na década de 70 do século XX, instalou-se aqui o Registo Predial. Foi recuperado entre 2000 e 2001, funcionando aqui, atualmente, um ecomuseu.

Casa dos Castelo Branco

  • património

Largo do Terreiro, 24
6200-553, Covilhã

Covilhã

Casa solarenga datada do século XVII, constituída por uma planta longitudinal composta pela casa, capela e algumas dependências. Destaque para o brasão da família e para a qualidade de alguns tetos interiores.

1 2 3 ... 11 12 13 >