Combinam o melhor de dois mundos, a Natureza e a atividade física, e proporcionam momentos de puro deleite. Os passadiços em Portugal estão inseridos em quadros bucólicos, entre vales e montanhas, ou com cheiro a maresia, os passadiços rapidamente se tornaram na escolha perfeita para caminhadas, corridas ou andar de bicicleta. As autarquias têm apostado na criação de novos percursos, onde os caminhantes beneficiam do contacto direto com a Natureza, promovendo simultaneamente a sua valorização e preservação. As alternativas são variadas e para todos os gostos, por isso aproveite as dicas do All About Portugal e parta rumo à aventura, com estas 10 sugestões de passadiços em Portugal para um roteiro saudável e digno de um filme.

Passadiços do Paiva

Localizam-se no Arouca Geopark e são, provavelmente, os mais famosos passadiços em Portugal. Os Passadiços do Paiva caracterizam-se não só pela beleza da paisagem envolvente, classificada como Património Geológico da Humanidade pela UNESCO, como pela fauna e flora únicas que o povoam. Comece o percurso nas Praias Fluviais do Areinho ou de Espiunca, e vá seguindo o curso do Rio Paiva, ideal para a prática de desportos como rafting ou kayak, ou simplesmente dar um mergulho refrescante na época do verão. Pelo caminho, será presentado com um verdadeiro paraíso natural repleto de cascatas e sítios geológicos como a Gola do Salto, a Garganta do Paiva ou a Falha de Espiunca.

Passadiços do Trilho das Masseiras

Dê um salto até à costa, mais concretamente até ao Parque Natural do Litoral Norte. A viagem começa (e termina) na Praia da Apúlia, e estende-se ao longo dos pouco mais de sete quilómetros que perfazem o Percurso do Vento e do Homem. Um autêntico regresso ao passado, onde é possível reviver tradições e costumes de uma gente singular, que se caracteriza pela sua relação íntima com o mar, relação que acabou por moldar não só a sua gastronomia, como também as suas formas de trabalho e cultivo. Deixe-se encantar pelos míticos moinhos, pelos campos em masseira, e não se esqueça de subir à torre de observação sobre a Lagoa de Apúlia, onde será brindado com uma paisagem ímpar.

Passadiços do Sistelo

Inseridos naquele que é considerado o “Tibete Português”, os Passadiços do Sistelo são um verdadeiro paraíso natural. Por entre os socalcos característicos desta aldeia do Alto Minho surgem também alguns dos mais emblemáticos percursos pedestres do Norte de Portugal, incluindo a Ecovia do Vez, que se estende por mais de 30 quilómetros e que pode ser percorrida a pé ou de bicicleta. Comece em pleno centro da aldeia, junto ao cruzeiro, e siga o percurso passando pela Ermida de Nossa Senhora dos Aflitos até chegar à Zona Fluvial de Lazer de Sistelo. Aí, não deixará de ficar deslumbrado com o espelho de água das águas do Rio Vez. É também nesse local que começam os passadiços que o levam à Ponte Medieval de Sistelo, por entre uma paisagem de cortar a respiração. Termine o percurso subindo a calçada antiga em direção a Sistelo.

Passadiços do Alamal

À beira Tejo surgem os Passadiços do Alamal, parte integrante do Percurso Arribas do Tejo e caracterizados por um cenário de rara beleza. Ideais para um pequeno passeio e fugir ao rebuliço da vida citadina, estes passadiços iniciam-se na Praia Fluvial do Alamal, que apresenta condições únicas para a prática de desportos aquáticos, pesca ou simplesmente relaxar junto ao rio, para além de outras atividades ao ar livre. Aqui encontrará uma imagem do Alentejo bem diferente daquela a que estamos habituados, com encostas graníticas rasgadas pelo curso do Rio Tejo, e um cenário idílico com o Castelo de Belver como pano de fundo. Entre as espécies autóctones encontram-se patos, cegonhas, sobreiros e amieiros. Termine o percurso na Ponte Centenária de Belver.

Passadiços do Alvor

Já no sul do país, encontram-se os maiores passadiços do Algarve, os Passadiços do Alvor. Ligam a Praia dos Três Irmãos à Ria de Alvor, zona de forte valor ambiental, e acompanham toda a frente de mar e cordão dunar, criando as condições necessárias à prática de caminhadas, passeios a pé ou de bicicleta. É uma área ideal para a observação de dezenas de espécies de aves, onde se incluem flamingos, garças-reais, pernilongos, cotovias-de-poupa, entre outras. Deixe-se cativar por este lugar único, encontro perfeito entre Natureza e lazer. Haverá melhor que terminar o dia com um pôr do sol estonteante onde as praias paradisíacas algarvias são cenário de fundo?

Passadiços do Gresso

Ladeados por encostas de matas autóctones e uma paisagem singular, os Passadiços do Gresso são uma pequena grande surpresa para todos os que se aventuram pela região. Apesar da sua curta extensão, com pouco mais de quilómetro e meio, este é um percurso de uma beleza inigualável, temperado por cascatas, piscinas naturais e ribeiras. As diversas pontes vão permitindo avançar rio acima, enquanto as varandas e pontos de observação revelam cenários que o deixarão maravilhado. Pode complementar este trajeto com o Trilho do Gresso, percurso pedestre dedicado ao rio que lhe deu nome. No verão, é o sítio ideal para a prática de Caminhada Aquática.

Passadiços de Fiães

Os Passadiços de Fiães percorrem as margens do Rio Uíma. São uma excelente escolha para uma caminhada em família, pelo seu bom estado de conservação, inexistência de degraus e desníveis pouco acentuados. A zona em que estão inseridos, pantanosa e com um ecossistema singular, é rica em espécies de fauna e flora incomuns. Apesar de pouco extenso na sua dimensão, encontrará pelo caminho sombras refrescantes que convidam a um descanso revigorante, e a torre de observação de aves do percurso fará, com certeza, as delícias dos apaixonados pelo mundo natural.

Passadiços do Gameiro

Regressamos ao Alentejo, mais concretamente ao Parque Ecológico do Gameiro, no concelho de Mora. Aí encontraremos os Passadiços do Gameiro que, apesar da sua pequena extensão, proporcionam momentos únicos a todos os que por lá passam. O percurso inicia-se na Praia Fluvial do Gameiro, banhada pelo Rio Raia. Deixe-se guiar pelas paisagens encantadoras dos montados alentejanos, enquanto é brindado com horizontes de tirar o fôlego. Com tempo, não deixe de visitar o Fluviário de Mora ou o Centro de Interpretação Ambiental. Para os adeptos do exercício físico, existe ainda o Parque de Arborismo, destinado à prática de atividades radicais.

Passadiços do Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo

Inseridos numa zona de uma riqueza biológica de valor inestimável, os Passadiços do Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo são uma oportunidade única para um passeio em família. Podem ser percorridos a pé ou de bicicleta e fazem parte de uma rede de trilhos que ligam o Parque Linear ao Parque Urbano da Póvoa de Santa Iria, estendendo-se ainda ao Forte da Casa e à zona da Verdelha. Com uma forte componente pedagógica, o Parque Linear contempla ainda um Observatório de Aves e um Centro de Interpretação Ambiental. Se o tempo permitir, vá a banhos na Praia dos Pescadores, enquanto se delicia com paisagens verdadeiramente deslumbrantes.

Passadiços da Ribeira de Quelhas

Terminamos este roteiro da melhor maneira, com um dos percursos mais recentes de Portugal. A paisagem de sonho fica completa com as cascatas, ribeiros e lagoas refrescantes, e vales de cortar a respiração que caracterizam os Passadiços da Ribeira de Quelhas, em plena Serra da Lousã. Há muito conhecida pelos amantes de práticas desportivas como montanhismo ou canyoning, a Ribeira de Quelhas é uma verdadeira pérola da Natureza, correndo por entre pitorescas fragas de xisto e granito. Comece o percurso na aldeia de Coentral Grande e vá subindo rio acima até à imponente cascata, acompanhando o serpentear da Ribeira. O Passadiço deverá ser aberto ao público ainda em 2020.