Se tivéssemos que fazer uma lista do melhor de Portugal, encheríamos dezenas e dezenas de páginas. Fazer escolhas nem sempre é fácil, mas o All About Portugal embrenhou-se nessa tarefa difícil que é sugerir-lhe algumas experiências únicas para conhecer melhor o nosso país e usufruí-lo com todos os sentidos. Se for audaz suficiente faça-se já à estrada e siga este itinerário em 12 dias ou menos. Se é daqueles viajantes que gosta de usufruir das coisas com tempo, organize uma escapadinha por mês.

1. Caminha: mergulhe no Atlântico

1.	Caminha: mergulhe no Atlântico

Comece o ano a Norte e com um mergulho no mar, como manda a tradição. Se sobreviver às (muito) baixas temperaturas destas águas, está preparado para tudo em 2019. Delicie-se com as vistas para o estuário do rio Minho e para o Forte da Ínsua — classificado como Monumento Nacional — localizado numa pequena ilha, a cerca de 200 metros da costa e erguido no século XVII, durante a Guerra da Restauração. Em tempos primitivos, esta ilha foi usada como local de culto.

2. Guimarães: aqui nasceu Portugal

2.	Guimarães: aqui nasceu Portugal

Pode também começar onde tudo nasceu. Guimarães é conhecida como a “Cidade Berço” e, segundo reza a História, aqui nasceu o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e teve início a formação do país. O seu Centro Histórico, classificado como Património Cultural da Humanidade, é razão suficiente para uma visita. Passeie pelas suas ruas medievais, entre no Castelo do século IX e não perca as coleções em exposição do Palácio dos Duques de Bragança, uma majestosa casa senhorial do século XV.

3. Monção: já provou Vinho Verde?

3.	Monção: já provou Vinho Verde?

O Minho é dominado pela paisagem verdejante e, entre outras especialidades, pelo vinho (também ele) verde! A poucos quilómetros do centro histórico de Monção, encontrará um dos mais emblemáticos representantes deste néctar minhoto: o Palácio da Brejoeira. Uma antiga quinta de família, construída no século XIX, com 30 hectares, onde encontrará o palácio, o bosque, os jardins e a vinha. Descubra a sua história, prove o afamado vinho Alvarinho e fique a conhecer o seu modo de produção.

4. Ponte de Lima: conheça a vila mais antiga de Portugal

4.	Ponte de Lima: conheça a vila mais antiga de Portugal

Se ainda não conhece este belo exemplo exemplar da geografia minhota, prepare-se. Se já visitou, a gastronomia é a desculpa ideal para regressar: o arroz de sarrabulho e os rojões de porco movem montanhas e dão energia por um passeio histórico pelas ruas e ruelas. Marque a visita para setembro e assista às “Feiras Novas”, uma festa que encerra as festividades populares minhotas de verão e que já é considerada o "maior congresso ao vivo da cultura popular em Portugal".

5. Peneda-Gerês: a tradição ainda é o que era

5.	Peneda-Gerês: a tradição ainda é o que era

Esta é a única área portuguesa protegida classificada como Parque Nacional. Com uma extensão de mais de 70 000 hectares, situada entre o Minho e Trás-os-Montes, tem cinco “portas de entrada” espalhadas pelo território. Faça uma paragem estratégica na aldeia do Lindoso, visite o seu castelo e deslumbre-se com o conjunto de espigueiros em granito, usados para guardar os cereais. Explore a Natureza incomparável e aventure-se a fazer um trilho. Há desafios para todas as condições físicas.

6. Barcelos: a origem do (nosso) galo

6.	Barcelos: a origem do (nosso) galo

Foi aqui que nasceu um dos elementos mais populares da cultura portuguesa: o Galo de Barcelos. Território rico nas artes e ofícios, a olaria é a rainha e o figurado uma das suas expressões mais populares e originais. Para além dos inúmeros ateliers e galerias, não perca uma das feiras mais conhecidas do país, que tem lugar todas as quintas-feiras e que remonta ao século XV. Este é o lugar indicado para experienciar a genuína alma e cultura da região.

7. Matosinhos: visite uma obra de Siza Vieira

7.	Matosinhos: visite uma obra de Siza Vieira

Desafogue o olhar e dirija-se para o Litoral. Matosinhos, para além do extenso areal, possui elementos de interesse arquitectónico, como o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, considerado “Edifício do ano de 2017” pelo “ArchDaily”, ou a “Piscina das Marés”, projeto do Pritzker da arquitetura Álvaro Siza Vieira, situada ao ar livre e integrada na paisagem da praia de Leça da Palmeira. Visite a “Casa da Arquitetura” e delicie-se com o peixe fresco, num dos inúmeros restaurantes da cidade.

8. Serra da Estrela: visita ao ponto mais alto do continente

8. Serra da Estrela: visita ao ponto mais alto do continente

Tamanho não é documento, mas subir os 1993 metros do ponto mais alto de Portugal Continental, pode ser uma experiência sem comparação. No inverno é dos poucos locais do país onde pode encontrar neve e, no verão, a “Rota das 25 Lagoas” pode ser uma alternativa refrescante ao verão serrano. Descubra cidades como Manteigas, Covilhã, Seia ou Linhares da Serra e faça um reset, no meio da Natureza. Se é apreciador de queijos, não perca o famosíssimo Queijo da Serra.

9. Aldeias de Xisto: ruralidade em estado puro

9.	Aldeias de Xisto: ruralidade em estado puro

Continuando pelo Centro do país, viaje no tempo até ao Portugal mais rural, pelas 27 Aldeias de Xisto, situadas entre Castelo Branco e Coimbra. Com as montanhas de xisto como denominador comum, o território é rico em praias fluviais, Natureza e trilhos pedestres e de BTT. Deixe-se envolver pela afabilidade dos seus habitantes e abra o coração às histórias mais envolventes das suas gentes. Entregue-se ao ritmo local e esqueça-se, por instantes, de que estamos no século XXI.

10. Lisboa: a gula, um “pecado” em forma de Pastel de Belém

10.	Lisboa: a gula, um “pecado” em forma de Pastel de Belém

Dirija-se à capital e respire o cosmopolitismo que só uma grande metrópole lhe pode oferecer. Aqui as opções são quase infinitas, por isso sugerimos algo simples, porque a felicidade resume-se às pequenas coisas, como um pastel de Belém, na confeitaria com o mesmo nome. Quentes e polvilhados em canela, aqui o desafio é comer apenas um (ou dois). Não se deixe intimidar pelas filas, porque a espera vale a pena.

11. Marvão: durma numa antiga estação de comboios

11.	Marvão: durma numa antiga estação de comboios

Visite o menos óbvio do Alentejo, uma mágica região portuguesa. A zona montanhosa alentejana ainda é uma pérola por descobrir para a maioria. Torne a experiência ines-quecível e aloje-se no Train Spot Guesthouse uma histórica estação ferroviária de Mar-vão/Beirã, criada no século XIX, cujas paredes respiram histórias do antigamente. Suba ao Marvão e descubra qual o aspeto de uma vila de conto de fadas!

12. Cacela Velha: menos é mais

12.	Cacela Velha: menos é mais

Descubra um Algarve menos agitado, dominado pela Natureza. Esta aldeia piscatória é um pequeno paraíso (meio) escondido no sotavento Algarvio. Situada no Parque Natu-ral da Ria Formosa, é uma antiga fortaleza voltada para o Atlântico. Na maré baixa, a paisagem remete-nos para uma espécie de cenário lunar, a desaguar na praia. Com a maré alta, a praia é acessível apenas de barco. A pouco quilómetros tem também a praia da Fábrica. Outro paraíso atlântico.