Pombal

A sua localização privilegiada - entre o litoral e o interior e entre o norte e o sul, entre Coimbra e Leiria e sensivelmente a meio caminho entre Porto e Lisboa, num território que se estende desde o mar (Praia do Osso da Baleia) até à serra (de Sicó) – foi fator decisivo, ao longo da História, para o desenvolvimento de Pombal, atualmente um dos mais prósperos concelhos da região. E se por um lado essa localização poderia reduzir Pombal a placa giratória de viajantes, a verdade é que o seu património histórico e arquitetónico, a riqueza dos seus recursos naturais, a diversidade e qualidade da sua gastronomia são motivos mais do que suficientes para uma visita mais prolongada. Pombal deve a sua fundação a Gualdim Pais, Grão-Mestre da Ordem dos Templários, que lhe concedeu foral em 1174 e que ordenou a construção do altaneiro castelo, ex-líbris da cidade. Mas a sua figura maior foi Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido como Marquês de Pombal, que lá viveu entre 1777 e 1782 e que deixou bem vincada a sua passagem, tendo sido responsável pela reordenação da baixa da vila. O final do século XVIII foi de grande desenvolvimento para a região, que no entanto viria a ser interrompido pelas invasões francesas e, depois, pelo surto de cólera, acontecimentos que, a par da total destruição da Estrada Real (que servia de ligação entre Lisboa e Porto), fizeram de Pombal terra de ninguém. A construção do caminho-de-ferro, em 1855, foi o ponto de viragem para o concelho que, na segunda metade do século XX, entrava, em definitivo, na rota do desenvolvimento industrial e económico. Atualmente, quem visita Pombal encontra uma cidade moderna e acolhedora, marcada pela História e pelos contrastes impostos pela sua localização. O artesanato e a gastronomia locais são o espelho desses contrastes, com fortes influências do mar e da serra. No artesanato, destacam-se os cestos e os capachos de junco, a cerâmica e as faianças e os trajos regionais (bonecas em miniatura). À mesa, a oferta é rica e variada. Sopa à lavrador, bacalhau à lagareiro, tortulhos, torresmos, carneiro guisado e couves migadas com feijão-frade são os pratos mais típicos. Como sobremesa, o difícil será escolher. Não deixe de provar os biscoitos de Louriçal, os fornilhos, os bolos de Redilha, as tigeladas, as bolinhas de triga-milha, os sonhos de canela, os coscorões e a broa de azeite.

O que fazer em Pombal

Guia de Viagem

Informações turísticas atualizadas sobre as principais atrações e pontos de interesse da cidade

Verão: 17 Parques Aquáticos em Portugal

Passe um fim de semana diferente ou dê mais adrenalina às suas férias de verão com estes parques aquáticos. Há diversõe…

Onde Comer em Pombal

Onde dormir em Pombal

Acquavilla House
Acquavilla House

Situado nos arredores de Pombal, aqui o contacto com a natureza combina na perfeição com o conforto e comodidade de um hotel. Dispõe de um vasto espaço exterio…

Hotel Pombalense
Hotel Pombalense

3 estrelas

Espaço moderno e muito simpático a oferecer 40 quartos bem equipados, um acolhedor bar, uma sala de leitura, um espaço multimédia e uma sala para eventos. Disp…

Belém Hotel - Bed & Breakfast
Belém Hotel - Bed & Breakfast

2 estrelas

Edifício tradicional a oferecer instalações cómodas e modernas, nomeadamente 27 quartos bem equipados, uma sala de convívio, uma sala de pequenos-almoços e um …

Perto de Pombal

Nazaré

Nazaré


Pode dizer-se que a Nazaré, e o povoamento do promontório que lhe deu origem (o Sítio), nasceu das condições e do sentimento religioso suscitado pelo…

Pedrógão Grande

Pedrógão Grande


Situado no extremo noroeste do distrito de Leiria, o concelho de Pedrógão Grande encontra-se inserido na zona do Pinhal Norte, considerada a maior ma…

Caldas da Rainha

Caldas da Rainha


Este é um dos centros urbanos da região Oeste que conheceu um maior desenvolvimento nas últimas décadas, registando mais de 50 mil habitantes em 2008…

Ansião

Ansião


Ansião é uma pequena vila do distrito de Leiria, com cerca de 2500 habitantes, sede de um município que, com perto de 14.000 pessoas distribuídas por…