São Vicente

Localizado na vertente norte da Ilha da Madeira, o concelho de São Vicente ocupa uma área aproximada de 80 km quadrados e é composto pelas freguesias de Boa Ventura, Ponta Delgada e São Vicente. Descobertas no século XV, estas terras foram colonizadas um pouco mais tarde do que a zona sul da ilha, pois não apresentavam terrenos tão férteis. Com o início da produção de açúcar, então sim a colonização avançou de sul para norte, tendo-se instituído a freguesia de São Vicente a meados desse século, a qual foi elevada a vila em agosto de 1744. Segundo reza a lenda, o topónimo de São Vicente deve-se à aparição deste santo na cova de um rochedo na foz da ribeira que veio a herdar o mesmo nome, onde se edificou uma pequena capela que atrai grande número de devotos. A festa do Senhor Bom Jesus em agosto, que surgiu na ilha em 1466 graças a Manuel Afonso Sanha, um colono oriundo de Braga, e a festa de Nossa Senhora do Rosário em outubro, são também ocasiões de grande fervor religioso em São Vicente. As gentes deste concelho dedicam-se maioritariamente a atividades ligadas ao pequeno comércio e à hotelaria, passando pela indústria de mobiliário, panificação e extração de areias, entre outras. Na agricultura, predomina ainda o cultivo do grão, da batata, da fruta e da vinha, muitas vezes em pequenas hortas familiares. De salientar que cerca de 68% do concelho é ocupado pela Floresta Laurissilva, declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 1999. No que toca ao artesanato, a expressão dos são-vicentinos reflete-se em peças de vime, bordados, trabalhos decorativos em miolo de pão, artefactos em madeira, calçado feito à mão, tanoaria, tapeçaria de retalhos, ferragens, bonecos de presépio com âmago de figueira e de milho, latoaria e artes plásticas.

Best Of São Vicente

ver mais