Portugal tem um longo historial de construções associadas ao seu passado militar e de defesa perante as forças inimigas, que primam pela sua beleza e imponência. Não é, portanto, de estranhar que o Turismo Militar se tenha tornado uma aposta séria e cada vez mais procurada. De Norte a Sul, não faltam castelos, fortes e outras estruturas de interesse. O All About Portugal apresenta-lhe 12 pontos emblemáticos de Património Militar, onde se vai sentir a reviver batalhas históricas.

Forte da Lagarteira, Caminha

Bem a Norte, próximo de Espanha, o concelho de Caminha é rico em fortificações militares que pretendiam fazer face a ataques marítimos dos espanhóis. Em Vila Praia de Âncora, junto à praia, destaca-se o Forte da Lagarteira, com planta em estrela e origem no século XVII. Também o Forte da Ínsua, Monumento Nacional construído numa pequena ilha a 200 metros da costa e abandonado há muitos anos, merece um olhar atento. Já em Caminha, passeie em redor das muralhas seiscentistas.

Castelo de Guimarães

Considerado o “berço” da nação portuguesa e o local onde terá nascido D. Afonso Henriques, o primeiro Rei de Portugal, o Castelo vimaranense não podia faltar neste percurso. É Monumento Nacional, começou a ser construído no século X, primeiro como mosteiro e, posteriormente, foi ampliado e adaptado a fortaleza e a Castelo. Quem visita o ex-libris da cidade minhota não pode deixar de apreciar igualmente a estátua do monarca. Visite também o Centro Histórico, classificado como Património Mundial.

Castelo de Trancoso

Altivo e imponente, o Castelo Medieval transporta-nos para um passado longínquo onde assumiu uma importância estratégica, dada a sua localização. Acolheu várias lutas que tiveram um papel fundamental para a formação de Portugal como a Batalha de Trancoso, ocorrida em 1385, que opôs portugueses e castelhanos. Percorra as bem preservadas muralhas de Trancoso, pise as ruas onde em 1282 os reis D. Dinis e D. Isabel de Aragão festejaram o seu casamento e aprecie as Portas d’El Rei e as Portas do Prado.

Praça-Forte de Almeida

É o cartão de visita incontornável desta sede de concelho que fica bem perto de Espanha. Uma vista aérea permite identificar na perfeição uma bem definida estrela de 12 pontas que rodeia as suas muralhas. A enigmática Praça-Forte foi palco de muitas batalhas históricas, dada a proximidade com a fronteira, e é palco frequente de recriações que atraem muita gente: a maior recria a explosão ocorrida em 1810, durante as invasões francesas. Visite também o Museu Histórico-Militar.

Convento de Cristo, Tomar

Classificado pela UNESCO como Património Mundial em 1983, representa o grandioso conjunto monumental formado pelo renascentista Convento da Ordem de Cristo, pelo Castelo Templário, construído em 1160, e pela cerca conventual. O Convento é a maior herança da passagem da Ordem dos Templários por Portugal e impressiona pela sua grandiosidade e beleza arquitetónica. A invulgar Janela do Capítulo, de estilo Manuelino e a Charola Templária são dois pontos que merecem a devida contemplação.

Castelo de Almourol, Vila Nova da Barquinha

Ainda no distrito de Santarém, e perto da Área Militar de Tancos, fica este que é considerado, por muitos, o mais belo Castelo de Portugal, em virtude de ter sido construído numa pequena ilha em pleno Rio Tejo. Oferece uma envolvência única e é um dos monumentos militares medievais mais marcantes da Reconquista. Durante o século XX, o monumento chegou a funcionar como Residência Oficial da República Portuguesa.

Linhas de Torres, Torres Vedras

Há quem as considere a construção militar europeia mais eficaz da história e terão sido uma "espinha na garganta" de Napoleão Bonaparte. Desde 2019 que este invulgar sistema militar, construído há mais de 200 anos para defender Lisboa das invasões francesas, é Monumento Nacional. Ao todo, são mais de 100 as estruturas militares, como fortes ou estradas, que estão espalhadas por 85 quilómetros em seis concelhos a norte de Lisboa. Há rotas a descobrir e, também, um Centro de Interpretação.

Torre de Belém, Lisboa

É um ponto de visita obrigatório neste roteiro, dada a sua arrebatadora beleza arquitetónica e o belíssimo enquadramento junto ao Rio Tejo. É Património Mundial, em conjunto com o vizinho Mosteiro dos Jerónimos, e é um dos monumentos mais fascinantes da capital de Portugal, para além de ser um símbolo do país e da época dos Descobrimentos. Foi concebida inicialmente com a função de defesa marítima da cidade e nela podem observar-se símbolos como a Cruz da Ordem de Cristo ou as armas reais.

Museu Militar de Lisboa

Portugal tem vários museus militares espalhados pelo país. O de Lisboa será o mais icónico, dispondo de um vasto espólio de material bélico, que se propõe retratar900 anos da História Militar Portuguesa. Criado em 1842, acolhe uma coleção de armaria única em Portugal. Deixe-se impressionar pela coleção de canhões e aprecie uma ampla diversidade de peças de artilharia ornamentadas em bronze. Possui ainda uma notável coleção de obras de arte, desde azulejaria a escultura e pintura.

Forte de São Julião da Barra, Oeiras

É difícil alguém não ficar deslumbrado com a dimensão e enquadramento paisagístico deste monumento, atual residência oficial do Ministro da Defesa, que chegou a acolher os famosos Eisenhower e Montgomery. É considerada uma das construções militares marítimas mais importantes de Portugal, tendo sido edificada a mando do Rei D. João III, no século XVI, com o objetivo de proteger a barra do Rio Tejo e o acesso ao porto de Lisboa. Oeiras possui, ainda, mais seis fortes, como o do Bugio.

Forte da Graça, Elvas

Impõe-se pela sua beleza e imponência. Edificado no Monte da Graça, um dos pontos mais altos desta zona do Alentejo, o Forte foi a resposta encontrada pelo rei D. José I, em 1763, para fazer frente às investidas dos espanhóis. É tido como um dos melhores exemplares de arquitetura militar da Europa no século XVIII e uma das fortalezas abaluartadas mais poderosas. É o ponto mais emblemático do Património Mundial constituído pela Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas.

Farol do Cabo de São Vicente, Vila do Bispo

Situa-se no Algarve, está no extremo sudoeste da Europa, e os clarões rotativos visíveis a 32 milhas fazem dele um dos faróis que atingem maior alcance a nível europeu. Dada a sua localização, o Cabo de São Vicente assumiu, desde cedo, uma importância estratégica para várias rotas marítimas. Só em 1846 é que um antigo convento aí edificado foi reconvertido em farol. A vista sobre o mar é fabulosa e não pode deixar de ver também a bela Fortaleza de Sagres, localizada ali bem perto.