Nas vilas de pescadores, onde o tempo corre devagar e o mar se serve à mesa, há um mundo de histórias, património e tradição por descobrir. Destino de sol e praia por excelência, Portugal guarda, de norte a sul da sua costa, passando pelas ilhas, pequenos tesouros que parecem intocados pelo tempo. Espreite as sugestões do All About Portugal e percorra as ruas estreitas destas pequenas localidades, observe os barcos coloridos, conheça os costumes e tradições ancestrais ligadas à pesca, apaixone-se pela genuinidade das suas gentes e, claro, alimente o corpo e a alma com deliciosas iguarias de peixe e marisco acabados de pescar.

Vila Praia de Âncora

Se, no verão, o imenso areal entre os Fortes da Lagarteira e do Cão fazem as delícias de quem a visita, saiba que há muito mais a descobrir nesta pequena vila de pescadores no Alto Minho, entre Viana do Castelo e Caminha. Dê um passeio pela marginal ou atravesse a ponte sobre a foz do Rio Âncora, e chegue à praia por entre as dunas. No Bairro dos Pescadores, sinta o aroma da roupa acabada de lavar, misturado com o irresistível cheiro do peixe a estalar na grelha.

Apúlia

Os típicos moinhos de vento da Apúlia, de planta circular e em formato de cone, já não moem cereal, mas continuam a ser o cartão-postal desta vila. Não se deixe afugentar pela habitual nortada. Percorra os sete quilómetros de passadiços de madeira que passam junto aos moinhos e, na praia, aprecie os rituais da pesca e da tradicional apanha do sargaço. É quase certo encontrar pescadores nos seus barcos coloridos, a preparar a faina, a reparar redes ou embrenhados nas lides do final do dia.

Afurada

Da Afurada, as vistas para o Porto são de cortar a respiração, mas são mais do que muitos os motivos para visitar esta pitoresca freguesia de Gaia, com as suas coloridas casas forradas a azulejos, bom peixe e, claro, as histórias e a alma das suas gentes. Dê-se à conversa com os pescadores e as mulheres que lavam roupa no tanque comunitário. No mercado, deixe-se embalar pelos tradicionais pregões das peixeiras: "Olh’ó peixe fresquinho!".

Costa Nova

As casas de madeira às riscas de cores garridas ao longo da Ria de Aveiro são a imagem de marca deste famoso destino de férias. Atualmente usadas como habitação ou casas de férias, os tradicionais palheiros da Costa Nova foram originalmente utilizados pelos pescadores locais para armazenar os materiais de pesca. Nas Praias da Vagueira e Mira, ainda é possível assistir à arte xávega, uma antiga arte de pesca artesanal em que as redes de pesca são puxadas do mar por tratores.

Nazaré

As ondas de Garrett McNamara transformaram esta pequenina vila em palco internacional do surf, atraindo surfistas e amantes da modalidade vindos de todo o mundo. Mas a Praia da Nazaré, com o seu longo areal em forma de meia-lua, é povoada, ao longo de todo o ano, por homens e mulheres que vivem da pesca. Pode vê-los junto aos barcos coloridos, a remendar as redes ou a secar o peixe. Eles com as suas camisas de xadrez, elas com as suas sete saias, como manda a tradição.

Ericeira

No concelho de Mafra, a cerca de 30 quilómetros de Lisboa, descubra esta vila sobranceira ao mar que parece parada no tempo. Os dias correm ao ritmo das ondas nesta que é, desde 2011, a única Reserva Mundial de Surf da Europa e segunda no mundo. Mas se não é adepto da modalidade, saiba que a Ericeira tem muito mais para oferecer para além das suas praias de incrível beleza. Descubra as tradições, a história, o património e, claro, a gastronomia. Em terra de pescadores, o mar vai mesmo à mesa.

Sesimbra

O topo da colina, em redor do Castelo dos Mouros, é talvez o melhor local para apreciar a pitoresca Sesimbra, a curva perfeita da sua baía e a imensidão do mar azul. Dê um passeio pela marginal e demore-se num dos restaurantes para saborear um delicioso prato de peixe. A Fortaleza de Santiago, bem no meio do areal, também convida a uma visita. E para ver de perto as artes da pesca, nada como um passeio pela lota ou uma caminhada pelo pontão, enquanto barcos chegam e partem.

Vila Nova de Milfontes

Seja pelas maravilhosas praias, seja pelo Rio Mira, a convidar a belos passeios de barco, ou pela irresistível gastronomia – síntese perfeita entre a típica cozinha alentejana e os sabores do mar –, sobram pretextos para visitar Vila Nova de Milfontes, na Costa Alentejana. Saia um pouco fora do circuito turístico e dê um passeio pelo Porto das Barcas, onde os pescadores locais guardam as embarcações. O pôr do sol compõe o cenário perfeito para um jantar de marisco ou peixe fresco.

Alvor

Longe do reboliço turístico dos meses de verão, o Algarve ganha redobrado encanto e é a altura perfeita para lhe descobrir a alma. E para isso, nada melhor do que uma visita às vilas piscatórias que povoam a região. O Alvor é uma das mais pitorescas, conhecida pelas suas praias, pelas ruas estreitas, pela ria e pelos restaurantes de peixe e marisco. Prove o berbigão com azeite e alho, a açorda de lingueirão ou uma bela caldeirada do mar.

Santa Luzia

Seja bem-vindo à capital do polvo! Nesta pequena localidade do sotavento algarvio, às portas de Tavira, o octópode é rei e responsável pelo imenso corrupio de comensais que se aglomeram juntos aos restaurantes para provar a iguaria. Aceite o convite e parta à descoberta deste cantinho tranquilo e paradisíaco, banhado pela encantadora Ria Formosa, colorida por dezenas de pequenas embarcações. Do lado de lá da ria, há praias de areia branca a perder de vista…

Ribeira Quente

A poucos quilómetros da Vila das Furnas, na Ilha de São Miguel, nos Açores, aninhada entre verdes escarpas, a Praia da Ribeira Quente, também conhecida como Praia do Fogo, faz jus ao nome e justifica a fama: a água morna convida a longos banhos e repetidos mergulhos. No outro lado da povoação, na Ribeira, surpreenda-se com a pitoresca vila de pescadores e o seu porto de pesca, onde repousam os tradicionais barcos de "Boca Aberta".

Câmara de Lobos

Se não for capaz de a pintar, como fez Sir Winston Churchill durante a sua estadia na Madeira, não vai pelo menos deixar de fotografar esta encantadora vila piscatória e a sua inspiradora baía. Atualmente, é o centro da pesca do peixe-espada preto, uma das muitas especialidades da gastronomia madeirense. Nas tasquinhas locais, não deixe de saborear a tradicional poncha, bebida espirituosa feita com sumo de limão, mel e aguardente de cana-de-açúcar.