Traçar um roteiro de viagem para uma região tão rica e extensa como o Douro encerrará inevitavelmente um pecado - ficarão de fora cidades, vilas, aldeias e outros recantos que só os locais ou viajantes mais arrojados conhecem. O All About Portugal atreveu-se, mesmo assim, a apontar um caminho. Siga o serpentear do rio, deslumbre-se com a paisagem esculpida a meias pela Natureza e bravos homens, e pare sempre que o coração mandar. Capriche na banda sonora e torne a sua road trip duriense digna do melhor cinema de autor!

Porto e Gaia

Comecemos então pelo fim, na cidade onde o rio termina a sua viagem. O Porto está na moda e é fácil perceber porquê. Demore por lá o tempo que puder e deixe-se apaixonar pela magia da Invicta. Estenda a visita a Gaia, conheça as caves do Vinho do Porto e grave na memória a cascata colorida que se estende até ao rio. É o prelúdio perfeito para a aventura que se segue!

Ilha dos Amores

É tempo de se fazer à estrada! A EN 222 é uma espécie de Route 66 à portuguesa, uma estrada cheia de charme e em forma de rio, que une três Patrimónios da Humanidade: o Centro Histórico do Porto, o Alto Douro Vinhateiro e as Gravuras Rupestres de Foz Côa. Em Castelo de Paiva, descubra a Ilha dos Amores. Um segredo bem guardado e um cenário digno das mais belas histórias de amor.

A Casa de Eça

Se é fã dos escritos de Eça de Queirós ou quer conhecê-lo melhor, dê um salto à outra margem para conhecer a Casa de Tormes, sede da Fundação que celebra a vida e obra do autor. Mergulhe nas páginas de “A Cidade e as Serras”, descubra os recantos que lhe serviram de inspiração, espie os títulos da sua biblioteca privada. Também lá estão o icónico monóculo e a escrivaninha onde Eça escrevia de pé.

Peso da Régua

Siga para o Peso da Régua, capital da região demarcada do Douro. Era daqui que partiam os barcos rabelos que transportavam as pipas até às caves de Gaia, onde o vinho haveria de envelhecer e ganhar caráter. A cidade convida a um passeio de cabeça erguida. Aprecie as casas senhoriais e os palacetes, caminhe pela centenária Ponte Metálica, visite o Museu do Douro ou aventure-se pelas quintas de produção de vinho.

Miradouro de S. Leonardo da Galafura

As paisagens durienses, marcadas pelo rio que corre tranquilo no vale profundo e os socalcos desenhados a régua e esquadro, são ainda mais belas vistas de cima. Não é, portanto, de estranhar a existência de tantos miradouros. A 640 metros de altitude, o de S. Leonardo da Galafura é um dos mais famosos e ponto de paragem obrigatório. O escritor Miguel Torga chamou-lhe “um excesso de natureza”.

Pinhão

Regresse à 222. O troço de 27 quilómetros que liga a Régua ao Pinhão é considerado um dos mais bonitos do mundo e uma das melhores estradas para conduzir. Depois de dezenas de curvas e contracurvas, paragem no Pinhão. Aprecie os painéis de azulejos da Estação de Caminhos de Ferro novecentista e, nos bares e restaurantes com vistas de Douro, delicie-se com os aromas e sabores da região.

Aldeia de São Xisto

Recordemos que este é um roteiro aberto, sujeito a encantamentos de última hora. Pelo caminho vai encontrar quintas, vilas e lugares encantados. A aldeia de São Xisto é um deles. Percorra as suas ruelas por entre as típicas casas de xisto, visite os lagares de azeite e de vinho, desça ao cais de Ferradosa e surpreenda-se, outra vez, com a paisagem em redor. É de cortar a respiração!

As gravuras de Foz Côa

E chegamos ao Parque Arqueológico de Foz Côa, verdadeiro museu ao ar livre de arte Paleolítica e tesouro da Humanidade. As gravuras, com dezenas de milhares de anos, sobreviveram ao tempo e ao esquecimento, ao homem e até à ameaça de uma barragem. São centenas, divididas por núcleos, e estão à sua espera! Para as perceber melhor, passe antes pelo Museu do Côa. Recomenda-se marcação prévia.

O Cavalo de Mazouco

Siga para Freixo de Espada à Cinta, onde tudo começou. O Cavalinho de Mazouco foi o primeiro exemplar de arte do Paleolítico ao ar livre a ser encontrado na Europa. Não é fácil chegar lá, pois a estrada é estreita e sinuosa e os últimos metros têm de ser feitos a pé. Junto ao rio, a gravura de apenas 62 cm de comprimento quase passa despercebida no meio da Natureza, mas, de perto, é assombrosa!

Cruzeiro Ambiental em Miranda do Douro

Em pleno Parque Natural do Douro Internacional, convidamo-lo a deixar o carro por algumas horas. Em Miranda do Douro, onde o rio marca a fronteira entre Portugal e Espanha, embarque num cruzeiro e deixe-se esmagar pela beleza e pela força da natureza. Encerre esta viagem com um cálice de vinho do Porto.

Miradouro de Puio

Ainda em Miranda do Douro, não deixe de visitar a aldeia de Picote e apreciar a vista deste magnífico miradouro. Respire fundo e abrace esta paisagem desafogada.

Miradouro do Penedo Durão

Termine a viagem entre arribas majestosas, apenas com o som das aves a quebrar o silêncio e aprecie as montanhas xistosas do Douro.