A ponte romana e as termas são os cartões-de-visita desta cidade transmontana pertencente ao Distrito de Vila Real, mas Chaves, ou "Aquae Flaviae" como era denominada na época romana, é muito mais do que isso. É uma localidade encantadora e harmoniosa, que cativa a cada passo, por entre as ruelas que atravessam o seu Centro Histórico e desembocam nas margens do Rio Tâmega. É a riquíssima história milenar, patente por toda a cidade e arredores. É a mesa generosa e animada, onde não faltam as melhores carnes e vinhos. É o sorriso autêntico e o sotaque castiço das suas gentes, que roubam o coração a todos quantos a visitam. Embarque neste roteiro do All About Portugal, desenhado para um fim de semana apaixonante por terras transmontanas.

Castelo de Chaves

9h: Passear nos jardins do Castelo de Chaves e subir à Torre de Menagem
Começamos o dia em pleno Centro Histórico, no Castelo de Chaves, do qual apenas restam a Torre de Menagem e as respetivas muralhas. Os bonitos jardins circundantes, com vistas panorâmicas sobre toda a cidade, dão o mote para um dia bem passado. Suba à Torre para conhecer o Museu Militar, onde está patente uma interessante coleção militar desde a Idade Média até a atualidade.

Pastelaria Maria

10h30: Comer um Pastel de Chaves na Pastelaria Maria
Mesmo em frente ao Castelo, encontramos a Pastelaria Maria, com as suas varandas coloridas e floridas, a paragem ideal para provar os famosos Pastéis de Chaves, recheados de carne picada, uma delícia que não pode perder!

11h: Conhecer a Praça de Camões
A poucos metros, encontramos a Praça de Camões, ponto nevrálgico de Chaves, onde se encontra uma panóplia de edifícios com interesse arquitetónico e histórico, como a Câmara Municipal, a Igreja Matriz de Santa Maria Maior, a Igreja da Misericórdia e o Museu da Região Flaviense. Todos eles merecem uma visita atenta.

12h30: Descer a Rua Direita
Seguimos pela Rua Direita, que de direita tem só o nome, com as suas varandas de madeira coloridas e lojas típicas. Aproveite para fazer algumas compras nas lojinhas tradicionais que resistiram ao passar dos anos, e confira em primeira mão a simpatia dos flavienses.

Taberna Benito

13h30: Almoçar na Taberna Benito
No final da Rua Direita, continue em frente, em direção à Ponte Romana. Imediatamente antes desta encontramos a Taberna Benito, um bom sítio para almoçar e provar as iguarias regionais, como a Posta Barrosã e a Alheira. Não deixe de pedir um pratinho de presunto de entrada!

15h: Passear pela Ponte Romana de Trajano e zona ribeirinha
Terminado o almoço, passeamos pela famosa Ponte Romana de Trajano, descemos para a zona ribeirinha, um espaço de lazer amplo e agradável, seguindo pelo Jardim do Tabolado. Se se sentir aventureiro, pode aproveitar as poldras que atravessam o rio, outrora a única ligação com o Bairro da Madalena, na outra margem, para fazer a travessia.

17h: Atravessar a Ponte para conhecer o Bairro da Madalena
Caso as poldras não o convençam, volte atrás até à Ponte Romana, e atravesse para conhecer o bonito Bairro da Madalena que, à semelhança do Centro Histórico, também encanta pelas suas castiças ruelas. É aqui que se encontra o Jardim Público, um espaço verde muito agradável, com vistas sobre o Rio Tâmega.

20h: Jantar no Restaurante Leonel
Por terras transmontanos, não é difícil encontrar um bom restaurante, mas entre tantas boas opções sugerimos agora o Restaurante Leonel, cuja especialidade é o pernil assado.

Hotel Casino Chaves

23h: Pernoitar no Forte de São Francisco Hotel ou no Hotel Casino Chaves
Para dormir, existem igualmente muitas opções de qualidade, entre as quais destacamos o Forte de São Francisco Hotel, instalado no forte classificado como Monumento Nacional, no centro da cidade, ou o Hotel Casino Chaves, um espaço moderno e luxuoso, localizado já na saída da cidade, a oito quilómetros da fronteira espanhola.

Termas de Chaves

9h: Relaxar nas Termas de Chaves
Começamos o segundo dia com um programa bem relaxante nas Termas de Chaves onde, segundo reza a história, já os romanos se deleitavam. Na vertente médico-termal, as suas águas são indicadas para patologias musculoesqueléticas, do aparelho digestivo e das vias respiratórias, enquanto a vertente de Spa e Bem-Estar se dedica a prevenir e curar maleitas contemporâneas, como o stress, o cansaço e a ansiedade.

11h: Provar Folar de Chaves no João Padeiro - O Rei do Folar de Chaves
Relaxado o corpo e a mente, é altura de aconchegar o estômago no famoso João Padeiro - O Rei do Folar de Chaves. Aqui pode provar e adquirir o famoso Folar de Chaves, que se distingue dos folares do resto do país por ser salgado, confecionado com as melhores carnes (de produção própria da casa) e da maneira tradicional.

Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso

12h: Visitar o Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso
Seguimos para o Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, localizado na margem direita do rio Tâmega, junto à Ponte de São Roque. Para além de conhecer o génio do pintor flaviense Nadir Afonso, atente no edifício que alberga o museu, uma obra ímpar de prestígio mundial, da autoria do arquiteto Siza Vieira.

13h30: Almoçar no Restaurante Carvalho
Chegada a hora de almoço, desta vez sugerimos o Restaurante Carvalho, em frente ao Jardim do Tabolado. Com mais de 25 anos de história, aqui servem-se ótimos pratos tradicionais, com destaque para o naco de vitela com arroz de fumeiro, a alheira, o cabrito assado no forno e o bacalhau na brasa.

Vidago

15h: Conhecer Vidago
A última paragem é na vila termal de Vidago, conhecida pelas propriedades das suas águas termais e pelo mítico Vidago-Palace Hotel, que reabriu em 2010 depois de anos de profunda remodelação. Seja para estender a sua estadia e pernoitar aqui ou apenas para conhecer o Parque Natural de Vidago que rodeia o hotel, vale a pena conhecer este majestoso local. Este parque centenário, com uma impressionante diversidade botânica, envolve o hotel como se fosse um manto protetor, criando um cenário mágico.